Veos - O Diário Mágico

Um bom diário é reconhecido por sua precisão e seu detalhe. Ele não deveria ser os escritos desordenados de um homem louco, mas sim um registro organizado dos acontecimentos kármicos e práticas espirituais em sua vida. Existem coisas que deveriam estar presentes no diário do mago nessa ordem:

1. A data do calendário;
2. A data mágica (o dia da Lua, Marte, Mercúrio, Júpiter, Vênus, Saturno e Sol - segunda-feira, terça-feira, quarta-feira, quinta-feira, sexta-feira, sábado e domingo respectivamente);
3. A data celestial2, que é a localização do Sol e da Lua no zodíaco na hora da primeira entrada;
4. A hora da entrada;
5. Os detalhes da prática, experiência, ou realização. No caso da prática, deve-se ser muito preciso quanto à duração da prática, sua natureza, e seus resultados;
6. Acima de tudo, seja verdadeiro consigo mesmo e brutal em sua autocrítica. Se você não praticar por um dia, deixe uma página inteira em branco e comece uma pagina nova no próximo dia.

Eis um exemplo de uma entrada de diário, com algumas explicações em parênteses:

25/05/09

Die Luna1 (Segunda-feira)
Sol 5Gem00 (O sol está no quinto grau de Gêmeos, zero horas e zero minutos)
Luna 27Gem16 (A lua está no vigésimo sétimo grau de Gêmeos, 16 horas)

08:00 – Acordei. Sem sonhos. Não me sinto com muita energia.
08:13 – Tomei banho e usei a magia da água para lavar o corpo astral. Sinto-me melhor.
08:30-08:50 – 10 malas de Japa em Om Namah Shivaya. Concentração foi ruim no início, mas lá pelo sétimo ou oitavo mala a mente ficou focada. Terminei me sentindo mentalmente leve e fresco, e sentindo alegria no Anahata Chakra.
09:00-09:10 – Sirshasana
09:10-09:20 – Sirvangasana
09:20-09:30 – Paschimottasana
09:30-09:35 – Matsyendrasana
09:35-09:40 – Bhujangasana. Todas as asanas foram boas, com boa concentração. Senti shakti na espinha durante paschimottasana muito intensamente.
09:45-10:15 – 20 Sukha Purvaka Pranayama no ciclo 5:20:10, 3 rondas de 10 Bhastrika Pranayama, 3 rondas de 50 Khapal Bhati Pranayama. Sinto a mente sutil e o corpo leve. Muito suor durante Sukha Purvaka seguido por estremecimento.
13:00-13:10 – 30 acumulações respiratórias de força vital nas mãos e então de volta para o universo. As mãos pareciam prestes a explodir com energia, e muito quentes.
20:00-20:30 – Controle do Pensamento. 20 interrupções menores, 3 interrupções maiores.
22:00-22:20 – Meditação no Senhor Shiva no chakra do coração. Bastante feliz.
22:45 – Lembrar de falar com o professor sobre as visualizações durante Sukha Purvaka!

Notas do Tradutor

1 – Veos comete quase o mesmo erro de Aleister Crowley, que iniciava os diários de maneira parecida. No caso de Crowley, ele escrevia a “data mágica” da seguinte maneira (por exemplo): Die Saturn, misturando latim e inglês. Veos tenta escrever a palavra latina correspondente a “dia” e o planeta correspondente também em latim, mas, na verdade, o correto gramaticalmente em latim seria:

Dies Solis (Domingo)
Dies Lunæ (Segunda-feira)
Dies Martis (Terça-feira)
Dies Mercurii (Quarta-feira)
Dies Jovis (Quinta-feira)
Dies Veneris (Sexta-feira)
Die Saturnii (Sábado)


2 – É possível checar a data celestial abaixo ou no site www.astro.com