Lilitha e Laosa - Justin Beldwell



Esses dois seres pertencem às inteligências originais da Zona Circundante à Terra, ou, como definida pelos cabalistas, “O Reino”, que é confundido com o mundo físico. Eles são facilmente contatados através do princípio akáshico (e éter) e possuem um poderoso efeito na energia vital de todos os seres do planeta. Descobri que essas inteligências são facilmente contatadas sem evocação. Pode-se simplesmente  meditar no sigilo e você irá, dependendo do seu desenvolvimento, receber certos pensamentos entrando na sua mente ou uma comunicação mental direta com eles durante o dia.

Eu estava extremamente cansado quando me preparei para evocar Lilitha e não estava me esforçando à total consciência; porém, descobri imediatamente depois de traçar o sigilo dela e considerando seu nome cabalisticamente que a minha mente estava conectada à dela. Isso durou até que eu a evocasse. Carreguei um volt em preparação antes de chamá-la, porque eu planejava pedir a ela que me guiasse e me inspirasse em certas práticas mágicas e em geral. Eu a chamei no método usual que descrevi nos artigos anteriores. Porém, quando eu perguntei se ela permitiria a minha comunicação com ela ser registrada, ela não o fez. Ela prefere não ser mostrada artisticamente ou ser citada. Ela foi muito amigável e mais do que querendo me ajudar em inspirações no meu trabalho. Tristemente, não posso dizer mais nada. Não achei que isso era justo para meus leitores, e portanto decidi evocar outra inteligência da Zona da Terra. Eu quero que você saiba, porém, que nem todos os espíritos desejam ser gravados e entrevistados como eu fiz. Eu não senti que Lilitha tinha algum problema com isso; é que ela gosta de trabalhar individualmente através de orientação e inspirações.

Acordei às 08:30 e me preparei me banhando e fazendo um alongamento leve. Quando minha mente se tornou totalmente consciente e límpida, procedi à evocação. Carreguei cada um dos quatro atributos divinos em minha alma e cabalisticamente carreguei o cômodo com o nome de Laosa. Então entrei num estado akáshico de transe e visualizei o sigilo dela à minha frente, chamando o nome de Laosa. Ela apareceu imediatamente. Eu não tentei trazê-la para o plano mental porque ela já estava “lá” até num estado akáshico, o que faz sentido devido ao fato de que a sua esfera natural é uma de natureza elétrica (o akasha no plano astral). Ela tem uma aura muito maternal e nos enche de uma sensação calmante. Era como falar com uma sacerdotisa muito sábia e atenciosa.

Como se movimenta nos vários graus de densidade (esferas) sem perigo?

Com o carregamento de seu ser com o atributo divino associado com aquela esfera. Os perigos na viagem esférica são, normalmente, mínimos. Perturbações leves na consciência, obsessões mínimas e uma sensação de se estar espaçado no físico. Quando se carrega o atributo primário divino da esfera, o seu ser se protege de quaisquer ataques possíveis na consciência, que são sentidos no plano físico do modo que eu falei.




Qual é a prática da transposição dos corpos mental e astral para a Zona da Terra?

Deve-se elevar a vibração dos corpos astrais devido a sua natural inclinação de se manifestar fisicamente. Isso é feito ao se concentrar mentalmente e carregar o corpo mental com a virtude divina apropriada da esfera astral que se deseja visitar. Concentra-se então no corpo astral e ele é enchido através da magia da respiração com a luz apropriada. Adentra-se automaticamente a esfera uma vez que substância suficiente tenha sido energeticamente elevada dessa maneira. Pode-se estar em constante contato com essa esfera através desse método.

(Tradução dos escritos acima para os não-bardonistas: Considera-se qual aspecto da Zona da Terra se deseja entrar em contato. Esses são baseados nos graus do zodíaco. Cada esfera tem uma cor específica que Bardon lista. Encontra-se o atributo divino apropriado dentro daquela esfera (Áries seria onipotência-coragem-vontade) e simplesmente se medita nisso por algum tempo. Então toma-se a luz colorida que Bardon menciona e imagina-se desenhando essa luz através de sua respiração. Nota-se com o tempo que, no início, a mente fica cheia de vívidas imagens. Essa é a conexão mental à esfera. Depois, o seu corpo astral será libertado da forma física uma vez que você eleve a sua substância astral a uma vibração elevada o suficiente através da respiração e da retenção da substância luminosa. Isso não é tudo; essa prática lhe permite ser consciente da esfera, até mesmo se você não estiver projetando, e ficará num constante contato com essa esfera mentalmente.)

Eu então perguntei algumas perguntas a Laosa que não podem ser relatadas, como palavras de poder e rituais secretos que ela ofereceu com prazer. Meditei na assinatura energética de Laosa e, por fora, ela tem uma aura de amor divino, similar àquela de uma qualidade maternal. A aura interna dela é tal que ao se concentrar nela, a sua mente fica cheia de luz e entra numa vibração mais elevada. Foi difícil ter uma leitura acurada de sua autra inteira por causa disso, mas ela tem uma certa sensação de ascensão triangular. É quase como se você, quando se concentra, tivesse sua vibração elevada por ela, de modo que se torna uma reação quase mecânica de concentração, elevação, concentração e elevação. Certamente eu a chamarei de novo para uma meditação mais profunda com ela.


Eu agradeci a Laosa e a desconectei de minha mente.