O Caminho do Verdadeiro Adepto


O Caminho do Verdadeiro Adepto [título original: Der Weg zum wahren Adepten] (também chamado de O Caminho do Adepto, Magia Prática e Iniciação ao Hermetismo) é o primeiro livro escrito pelo autor tcheco Franz Bardon, publicado em 1956 pela Editora Hermann Bauer.

No Brasil, foi publicado pela Editora Ground em 1996, traduzido do alemão por Inês A. Lohbauer, e já está em sua terceira edição, datada de 2007.

Da Composição da Obra

Antes da composição de O Caminho do Adepto, Franz Bardon ensinava o mesmo sistema hermético que seria publicado para seus estudantes e seguidores, de boca a ouvido, sob um estrito selo de confidencialidade. Entre esses discípulos, incluem-se o amigo Dr. M. K., seu filho, Dr. Lumir Bardon, e sua secretária e estudante que vivia em Praga, Otti Votavova.

A qualidade prática do sistema e sua eficiência é declarada logo pelo autor na Introdução: “Este sistema, montado com o maior cuidado e a mais extrema ponderação, não é um método especulativo, mas o resultado positivo de trinta anos de pesquisa, de exercícios práticos e de repetidas comparações com muitos outros sistemas das mais diversas lojas maçônicas, sociedades secretas e de sabedoria oriental, acessíveis somente aos excepcionalmente dotados e alguns raros eleitos. Portanto – é bom lembrar – partindo da minha própria prática e indo de encontro à prática de muitos, que com certeza ele já foi aprovado, sobretudo pelos meus alunos, e considerado o melhor e mais útil dos sistemas.”

Franz Bardon ditou o livro para Votavova, em Praga, que o datilografou, revisou e o organizou com a ajuda do autor. Segundo Votavova, a tarefa de escrever o livro foi imbuída diretamente pela Providência Divina a Franz Bardon, coisa sobre a qual o próprio não fala expressamente em nenhum momento da obra, mas sobre a qual alude na Conclusão e nas obras posteriores.

Ao compor a obra, F. B. teve grande cuidado em tornar a obra o mais simples, concisa e prática possível, de modo que todas as pessoas (“de todas as idades e profissões”, diz Votavova) pudessem se beneficiar dela.

O porquê de uma seção teórica tão pequena poderia ser explicado por três razões: tornar o livro mais conciso, mais simples e mais enxuto, de modo que contivesse todo o treinamento num só volume (Bardon se revela um verdadeiro mestre da concisão, sem se perder em exposições teóricas demoradas e divergentes do assunto em mãos), ou ele pretendia fazer com que o estudante, através do treinamento prático, pudesse meditar e ganhar as habilidades metafísicas necessárias para descobrir a teoria por si mesmo (como no intercurso com os espíritos descritos em A Prática da Evocação Mágica), ou, também, ele já esperava que os alunos tivessem um certo embasamento teórico anterior em certos assuntos, como, por exemplo, quando ele fala sobre o anjo guardião. Contudo, apesar de apresentar a parte teórica pequena em relação à parte prática, o autor disserta teoricamente sobre diversos assuntos no meio das descrições práticas, quando necessários para a prática do estudante (como, por exemplo, no caso da descrição de seres espirituais do Grau VI ou na descrição das paralisias dos quatro elementos).

Indiscutivelmente, é A Prática da Evocação Mágica que contém mais teoria, com descrições de todos os planos, de pactos e procedimentos; nesse segundo livro, o autor finalmente reconhece a importância da teoria, não só para os estudantes práticos, mas também para os teóricos que desejassem adquirir mais conhecimento sobre a magia. A mesma coisa ocorre no terceiro livro, A Chave para a Verdadeira Quabbalah. Nota-se, aí, uma tentativa de Bardon de desmistificar os conceitos errados sobre magia na época e trazer uma visão totalmente nova, não só para os praticantes de seu sistema, mas também para os adeptos e estudiosos de outros campos do conhecimento oculto.

O título original de O Caminho do Adepto foi A Porta para a Real Consagração, mas esse título foi negado por haver uma peça de teatro com o mesmo nome. Em vez disso, Franz Bardon mudou-o para O Caminho do [ou "para o"] Verdadeiro Adepto.

Do Objetivo e Preceitos da Obra

Para começar, Franz Bardon informa que 22 das 78 lâminas ou cartas do Tarô, notavelmente as que representam "Os Grandes Mistérios", representam um longo sistema iniciático de treinamento mágico. O Caminho do Verdadeiro Adepto é considerada a descrição da primeira lâmina depois de O Louco, a qual, provavelmente, simboliza o homem em seu estado natural, sem treinamento mágico.

O objetivo último de O Caminho do Adepto e da primeira lâmina do Tarô é, segundo o autor, a união com Deus. Numa das seções teóricas, Bardon declara que “o caminho em direção à divindade superior será por nós trilhado na prática, gradualmente, começando na esfera mais baixa, até alcançarmos a verdadeira concretização de Deus em nós. Feliz é aquele que a alcança ainda nessa vida.”

Contudo, Bardon deixa à decisão ao leitor de usar os conhecimentos da obra como preferir em seu campo de especialidades, declarando que “se eu conseguir informar o leitor a ponto de pelo menos ele penetre nesse assunto sabendo utilizar a chave prática naquele campo do conhecimento que lhe agrada mais, então o objetivo do meu livro será alcançado”.

Estrutura

O Caminho do Adepto é dividido em duas partes principais: a Primeira Parte (Teoria) e a Segunda Parte (Prática). Além dessas duas partes, há dois prefácios, uma introdução e uma conclusão.

Primeira Parte – Teoria

A Primeira Parte, de tamanho curto (38 páginas, 3ª edição de 2007), possui vinte tópicos, que seguem:

1. Sobre os Elementos
2. O Princípio do Fogo
3. O Princípio da Água
4. O Princípio do Ar
5. O Princípio da Terra
6. A Luz
7. O Akasha, ou o Princípio Etérico
8. Karma, a Lei de Causa e Efeito
9. O Corpo Humano
10. Dieta
11. Polaridade
12. O Plano Material Denso ou o Mundo Material Denso
13. A Alma ou o Corpo Astral
14. O Plano Astral
15. O Espírito
16. O Plano Mental
17. Verdade
18. Religião
19. Deus
20. Ascese

Segunda Parte – Prática

A Segunda Parte, a mais longa do livro (vai da página 61 até a página 318, totalizando 257 páginas na 3ª edição de 2007), possui uma divisão em dez Graus (Steps, "Passos", na edição inglesa). Como já discutimos anteriormente, essa seção não possui só a descrição dos exercícios práticos, mas também dá informações teóricas aqui e ali, quando necessárias.

Para facilitar e dar uma ideia de quantos e quais exercícios Bardon descreve no livro, aqui está uma lista de exercícios. Tentamos distinguir ao máximo os diversos exercícios sob uma mesma categoria, por exemplo, na Magia em Ambientes e nas Projeções Externas, porque são, obviamente, exercícios cujo mecanismo é o mesmo, mas as energias são diferentes.

OBSERVAÇÕES:

Exercícios em itálico não pertencem a nenhuma Instrução Mágica (seja da Alma ou do Espírito ou do Corpo) ou representam o Apêndice do Grau III.

Exercícios em negrito representam exercícios de reforço de equilíbrio, seja nos corpos astral ou mental, necessários para se passar para outro exercício ou Grau.

As linhas em branco entre grupos de exercícios delimitam, geralmente, os exercícios pertencentes às três Instruções Mágicas de cada Grau, sendo, respectivamente, seqüenciados em Espírito, Alma e Corpo.

GRAU I
1. Controle do Pensamento
2. Disciplina do Pensamento – Na Vida Diária
3. Disciplina do Pensamento – Concentração em Uma Única Idéia
4. Domínio do Pensamento
5. Introspecção ou autoconhecimento – Montagem do Espelho Negro
6. Introspecção ou autoconhecimento – Categorização dos Defeitos por Elementos
7. Introspecção ou autoconhecimento – Categorização dos Defeitos por Frequência
8. Introspecção ou autoconhecimento – Montagem do Espelho Branco
9. Introspecção ou autoconhecimento – Categorização das Qualidades por Elementos
10. Introspecção ou autoconhecimento – Categorização das Qualidades por Frequência
11. Escovação do Corpo
12. Ginástica Matinal
13. O Mistério da Respiração
14. Assimilação Consciente de Nutrientes
15. Magia da Água – Eliminação das Negatividades
16. Magia da Água – Impregnação de Desejos
17. Magia da Água – Banho Magnético dos Olhos

GRAU II
18. Auto-sugestão ou o mistério do subconsciente
19. Exercício de Concentração Visual
20. Exercício de Concentração Auditiva
21. Exercício de Concentração Sensorial
22. Exercício de Concentração Olfativa
23. Exercício de Concentração Gustativa
24. Transformação do Caráter ou Enobrecimento da Alma
25. Respiração Consciente pelos Poros – Parte 1
26. O Domínio do Corpo na Vida Prática

GRAU III
27. Concentração dos Sentidos em Duas ou Três Idéias Simultaneamente
28. Concentração do Pensamento em Objetos, Paisagens e Lugares
29. Concentração do Pensamento em Animais e Pessoas
30. Respiração dos Elementos no Corpo Inteiro: Fogo
31. Respiração dos Elementos no Corpo Inteiro: Ar
32. Respiração dos Elementos no Corpo Inteiro: Água
33. Respiração dos Elementos no Corpo Inteiro: Terra
34. Respiração Consciente pelos Poros – Parte 2
35. Represamento da Energia Vital – Através da Respiração Pulmonar e Pelos Poros do Corpo Inteiro
36. Represamento de Energia Vital – Nas Diversas Partes do Corpo
37. Impregnação de Ambientes
38. Biomagnetismo – Ambientes
39. Biomagnetismo – Objetos
40. Biomagnetismo – Cura

GRAU IV
41. Transposição da Consciência para o Exterior – Em Objetos
42. Transposição da Consciência para o Exterior – Em Animais
43. Transposição da Consciência para o Exterior – Em Pessoas
44. Represamento dos Elementos nas Diversas Partes do Corpo – Parte 1, Método 1
45. Represamento dos Elementos nas Diversas Partes do Corpo – Parte 1, Método 2
46. Represamento dos Elementos nas Diversas Partes do Corpo – Parte 2
47. Rituais e suas Possibilidades de sua Aplicação Prática

GRAU V
48. Magia em Ambientes [Transposição de Consciência] – Parte 1
49. Magia em Ambientes [Transposição de Consciência] – Parte 2
50. Magia em Ambientes [Transposição de Consciência] – Parte 3
51. Magia em Ambientes [Transposição de Consciência] – Parte 4
52. Magia em Ambientes [Transposição de Consciência] – Parte 5
53. Projeção dos Elementos para o Exterior – Através do Próprio Corpo e Represados pelo Plexo Solar - Fogo
54. Projeção dos Elementos para o Exterior – Através do Próprio Corpo e Represados pelo Plexo Solar - Ar
55. Projeção dos Elementos para o Exterior – Através do Próprio Corpo e Represados pelo Plexo Solar - Água
56. Projeção dos Elementos para o Exterior – Através do Próprio Corpo e Represados pelo Plexo Solar - Terra
57. Projeção dos Elementos para o Exterior – Represados Pelas Mãos – Esfera de Fogo
58. Projeção dos Elementos para o Exterior – Represados Pelas Mãos – Esfera de Ar
59. Projeção dos Elementos para o Exterior – Represados Pelas Mãos – Esfera de Água
60. Projeção dos Elementos para o Exterior – Represados Pelas Mãos – Esfera de Terra
61. Projeção dos Elementos para o Exterior – Represados Pelas Mãos – Outras Formas
62. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – No Ambiente - Fogo
63. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – No Ambiente - Ar
64. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – No Ambiente - Água
65. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – No Ambiente - Terra
66. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – Esfera de Fogo
67. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – Esfera de Ar
68. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – Esfera de Água
69. Projeção Externa sem Passar Pelo Corpo – Esfera de Terra
70. Preparação para o Manuseio Passivo do Invisível – Libertação da Própria Mão
71. Preparação para o Manuseio Passivo do Invisível – Manuseio de Pêndulo
72. Preparação para o Manuseio Passivo do Invisível – Tábua
73. Preparação para o Manuseio Passivo do Invisível – Dedo Indicador
74. Preparação para o Manuseio Passivo do Invisível – Escrita Automática

GRAU VI
75. Meditação Sobre o Próprio Espírito – Características do Espírito
76. Meditação Sobre o Próprio Espírito – Consciência dos Três Corpos
77. Conscientização dos Sentidos no Espírito – Visão
78. Conscientização dos Sentidos no Espírito – Audição
79. Conscientização dos Sentidos no Espírito – Sensação
80. Conscientização dos Sentidos no Espírito – Olfato
81. Conscientização dos Sentidos no Espírito – Paladar
82. Preparação para o Domínio do Princípio do Akasha
83. Provocação Consciente dos Estados de Transe Através do Akasha
84. Domínio dos Elementos Através de um Ritual Individual Extraído do Akasha
85. Reconhecimento Consciente de Seres de Diversos Tipos – Criação de Elementais

GRAU VII
86. Análise do Espírito em Relação à Prática
87. Desenvolvimento da Clarividência
88. Desenvolvimento da Clariaudiência
89. Desenvolvimento da Sensitividade
90. Criação de Elementares
91. Vitalização Mágica de Imagens

GRAU VIII
92. Viagem Mental – Preparação
93. Viagem Mental – Em Ambientes Fechados
94. Viagem Mental – Em Trajetos Curtos
95. Viagem Mental – Visitas a Conhecidos, Parentes, etc.
96. Viagem Mental – Em Longos Trajetos
97. Viagem Mental – Viagem a Outras Esferas
98. Perturbações de Concentração como Compasso do Equilíbrio Mágico
99. O Domínio do Fluido Elétrico – Método Indutivo
100. O Domínio do Fluido Magnético – Método Indutivo
101. O Domínio do Fluido Elétrico – Método Dedutivo
102. O Domínio do Fluido Magnético – Método Dedutivo
103. O Domínio do Fluido Eletromagnético
104. Influência Mágica Através dos Elementos
105. Preparação de Condensadores Fluídicos
106. Preparação de Espelhos Mágicos

GRAU IX
107. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Portal de Passagem a Todos os Planos
108. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Meio Auxiliar para o Contato com Energias, Entidades, etc.
109. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Meio de Influência Sobre Si Mesmo ou Outras Pessoas
110. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Emissor e Receptor
111. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Instrumento de Irradiação em Impregnação de Ambientes, Tratamento de Doentes, etc.
112. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Instrumento de Proteção Contra Influências Prejudiciais e Indesejadas
113. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Instrumento de Projeção de Todas as Energias, Seres, Imagens, etc.
114. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Instrumento de Visão à Distância
115. A Prática da Clarividência com Espelhos Mágicos – Como Meio Auxiliar na Pesquisa do Passado, Presente e Futuro
116. A Separação Consciente do Corpo Astral do Corpo Material Denso
117. A Impregnação do Corpo Astral com as Quatro Características Divinas Básicas
118. Tratamento de Doentes Através do Fluido Eletromagnético
119. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Pela Simples Vontade, em Conexão com a Imaginação
120. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Através do Represamento da Energia Vital determinada, com a impregnação do desejo
121. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Através do Encantamento de Elementais
122. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Através de Rituais Individuais ou Tradicionais
123. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Através de Fórmulas Mágicas, Mantras, Tantras, etc.
124. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Através do Represamento de Elementos
125. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Através dos Fluidos Elétrico ou Magnético
126. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Por Meio do Represamento da Energia Luminosa
127. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Por Meio de uma Esfera Eletromagnética (Volt).
128. Carregamento Mágico de Talismãs, Amuletos e Pedras Preciosas – Através de uma Operação Mágico-Sexual.
129. A Realização de Desejos Através de Esferas Eletromagnéticas no Akasha, a assim chamada “Voltização”

GRAU X
130. A Elevação do Espírito aos Planos mais Elevados – Viagem ao Reino da Terra
131. A Elevação do Espírito aos Planos mais Elevados – Viagem ao Reino da Água
132. A Elevação do Espírito aos Planos mais Elevados – Viagem ao Reino do Ar
133. A Elevação do Espírito aos Planos mais Elevados – Viagem ao Reino do Fogo
134. A Elevação do Espírito aos Planos mais Elevados – Ligação Visível ao Espírito Protetor
135. A Ligação Consciente com seu Deus Pessoal – Do modo místico-passivo
136. A Ligação Consciente com seu Deus Pessoal – Do modo mágico-ativo
137. A Ligação Consciente com seu Deus Pessoal – Do modo concreto
138. A Ligação Consciente com seu Deus Pessoal – Do modo abstrato
139. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Sugestão
140. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Telepatia
141. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Hipnose
142. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Hipnose em Massa
143. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Leitura do Pensamento
144. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Psicometria
145. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Influência na Memória
146. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Intervenção no Akasha
147. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Impregnação dos Ambientes à distância
148. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Mensagens pelo Ar
149. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Exteriorização
150. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Invisibilidade Mágica
151. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Práticas com os Elementos
152. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Fenômenos de Levitação
153. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – Fenômenos da Natureza
154. Métodos para a Obtenção de Capacidades Mágicas – O Poder sobre a Vida e a Morte

8 comentários:

  1. saudações frater!parabéns pelo excelente trabalho,detalhando nos minimos detalhes os ensinamentos de franz bardon.vai ser muito util pra mim,achei o site em sua comunidade.obrigado.abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  2. Excelente reformulação.

    Prático, limpo e de fácil acesso, o conteúdo foi muito bem organizado.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. PARABENS!
    Obrigada!
    Em breve colocarei um banner seu em meus blogs

    ResponderExcluir
  4. Eu tinha começado a estudar e realizar os exercícios, porém tendo q estudar para o vestibular perdi o foco... nesse ano q esta entrando eu estou muito empolgado e empenhado acho q agora vai... heheheh
    Quanto tempo demora mais ou menos para se chegar no Grau VIII??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. calma amigo! desde 2009... você já deve ter chegado ao grau oito! Se não... você já aprendeu que o caminho - no índice do livro - parece rápido e curto mas é muito longo! Aproveite e jornada! O caminho também deve ser tão prazeroso quando a chegada!

      Excluir
  5. É com imensa alegria, q me integro aos admiradores deste trabalho maravilhoso, desenvolvido por vcs.
    Parabens !
    Sou um eterno admirador das ciencias ocultas e fico feliz, por este assunto, estar agora tendo tal dimensão de seguidores.
    Tarjara Singh

    ResponderExcluir
  6. Magia pratica o caminho do adepto é oque há de melhor em trabalho orientativo dessa ciência, a magia.
    Todo esse trabalho colocado de forma pratica, objetiva e clara, propicia ao estudante meios infalíveis para o desenvolvimento máximo em seus estudos. Desde que, é claro, o buscador seja disciplinado e persistente, são essas as ferramentas indispensáveis para se obter sucesso nessa ciência divina.

    José Menossi 04 de janeiro de 2012 20h32m

    ResponderExcluir
  7. Acho muito interessante. Sou cristão ( não sou ignorante porque Jesus é meu mestre!) e quero adaptar estas práticas para me comunicar em oração com Deus, meu Senhor, em nome de Jesus Cristo e perceber a ação do Espírito Santo de Deus em minha vida!

    ResponderExcluir