Práticas Mágicas Diárias

Artigo escrito por

PROPHECY

Na época em que eu escrevi este artigo (Daily Magic Practices I), havia só um pequeno número de aspirantes verdadeiramente devotados procurando progresso espiritual. O resto estava lá para receber teoria intelectual, e nem tantos o queriam. Dessa maneira, a comunidade estava mais interessada em exercícios ocidentais tradicionais, e, portanto, eu dei algumas variações únicas de técnicas tradicionais da Golden Dawn e técnicas rosacruzes para as pessoas praticarem com segurança, e serem capazes de ver progresso real. No ano passado, porém, eu fiquei surpreso por causa de um número impressionante de pedidos por um nível de prática mais profundo que pudesse garantir um desenvolvimento mais completo para alguém que está mais seriamente inclinado para seu caminho espiritual. Eu estive guiando essas pessoas numa base individual, mas a demanda cresceu além de minha capacidade, com a quantidade de tempo que eu tenho, e, portanto, eu resolvi publicar uma prática diária verdadeiramente sólida e progressiva para aqueles que desejam levar sua dedicação a um nível maior.
Aqueles de vocês que possuem um professor legítimo e um guia pelo caminho só devem alterar sua prática diária com a permissão dele ou dela. Eu forneço isto como uma sugestão positiva para começar bem seu progresso espiritual, mas isto é tudo muito geral. Se o seu instrutor for bom e corretamente treinado, ele saberá o que você deveria praticar ou não muito mais do que você. Algumas pessoas podem ser permitidas a praticar japa, mas ainda não pranayama, ou talvez praticar controle do pensamento e controle do corpo, mas não ainda a adição da devoção diária. Tudo isso dependerá de seu caráter, o qual será discernido por qualquer bom professor, e, portanto, você deve considerar o conselho dele. Em geral, porém, o que eu darei aqui deve ser suficiente para a maioria das pessoas, se elas se dedicarem.
Eu tenho dito frequentemente aos meus estudantes e àqueles que me encontram que a inação e a inconsistência são dois venenos letais à perseguição da realização mágica. Alguém que deseja ser um mago não pode ficar contente com mera inquisição filosófica e especulação. Ele deve por sua mente para funcionar e cultivar sua alma, coisa que só pode ser feita nos fogos da prática rigorosa. O mundo não tem utilidade para pessoas que criam ideias quietamente, mas nunca fazem nada a partir delas; é como se essas pessoas estivessem mortas. Todas as boas intenções do mundo não podem lhe tornar um mago. Uma boa pessoa, talvez, mas não um bom mago. A mente indisciplinada deve ser forçada a um hábito de prática regular, até que esta se torne agradável, e só então progresso real é visto.
Não permita a sua mente, frequentemente fraca, a lhe convencer de alguma desculpa para não praticar. Não existe ninguém que não possa praticar, e não existe nenhuma razão legítima para não fazê-lo. Até dez minutos por dia, se feitos com consistência, permitirão bom progresso. Você não é tão ocupado assim! Não ouça às desculpas de seu ser inferior, mas lute contra elas veementemente. Eu sou uma pessoa muito ocupada. Às segundas, quartas, sextas e sábados, meu dia de trabalho começa às 06:45 aproximadamente e termina mais ou menos às 22:00. Às terças e quintas, eu trabalho pelo menos oito horas. Além disso, eu tenho uma rotina diária de exercícios físicos, para continuar efetivo nas artes marciais, tenho um grupo de estudantes pessoais que frequentemente precisam da minha atenção e direção, estou escrevendo três livros e várias centenas de páginas de material para aulas organizadas posteriormente, tento me manter atualizado com os cinco ou seis e-mails eu recebo de pessoas todos os dias aqui no Veritas, e, além disso tudo, eu mantenho pelo menos duas horas de prática mágica diária. Se eu, com minha rotina, consigo duas horas, eu acredito que todos possam conseguir pelo menos vinte ou trinta minutos. O problema não são os seus afazeres, mas, em vez disso, a sua habilidade de priorizar corretamente. Se você está querendo perseguir um caminho espiritual seriamente, você deve ser capaz de priorizar as atividades em sua vida. Este artigo é para pessoas que estão perseguindo a magia seriamente, ao contrário de alguns que somente interessam-se por ela. O primeiro encontrará um bom sistema de prática aqui, mas o último nunca conseguirá evocar a força de vontade e a consistência na prática para alcançar resultados notáveis.
A paciência é um grande teste, e uma das ferramentas favoritas pelas quais o Universo tenta a sua devoção nas chamas da prática espiritual. Lembre-se de sempre perseverar se você não vir progresso no início. Não é dado a todos nós avançarmos rapidamente, mas com paciência e prática consistente, todos podem avançar.

Começando o Dia Espiritualmente

Ao mago dedicado, acordar na mais tardia hora possível, ou “dormir até mais tarde”, deveria ser oferecido nas chamas do sacrifício. Para assegurar regularmente uma disposição de espírito correta, para checar constantemente sua devoção a seu caminho, e para colher benefícios máximos, ele deve estabelecer um hábito de acordar cedo. A quebra de hábitos e a criação de hábitos são dois componentes essenciais no domínio da mente.
O Zohar nos conta no Noach Zohar, verso 277,
“Quando uma pessoa se levanta para estudar a Torah no meio da noite, quando o vento do norte se levanta, o Sagrado, Abençoado Seja, entra no Jardim do Éden e se regozija com os justos. E Ele, junto com os justos, ouve às palavras que vem da boca de tal homem.”
Novamente encontramos na Torah, em Yeshaya 26:9,
“Com meu espírito (Nephesh, no hebraico) eu te desejei durante a noite; com minha alma (Ruach, no hebraico) dentro de mim eu te buscarei cedo.”
Desses dois versos, podemos inferir que a situação ideal é a de que o corpo astral (o Nephesh) seja projetado durante a noite sob controle consciente, de modo que o indivíduo possa continuar seus estudos e práticas até enquanto dormindo, e a favor de se acordar cedo na manhã. Aquele que o faz é grandemente reverenciado e recompensado.
Na Yoga, existe também uma prática altamente favorecida na qual se acorda durante o Brahmamuhurta (horas de Brahman). Durante esse tempo, a energia da atmosfera é muito calma, permitindo que a aura da pessoa que está em meditação se acalme mais facilmente também, acalmando assim a mente. A meditação é, portanto, muito favorável durante essa hora. Sri Swami Sivananda Saraswati escreve sobre isso:
“A esta hora em particular, a mente fica muito calma e serena. Fica livre de pensamentos mundanos, preocupações e ansiedades. A mente se torna como uma folha de papel em branco e comparativamente livre de Samskaras mundanos. Ela pode ser muito facilmente moldada nesta hora, antes que distrações mundanas entrem na mente. Além disso, a atmosfera também é carregada com mais Sattva a essa hora em particular.”
O mago aspirante que pode se levantar às 04:00 toda manhã e praticar por pelo menos uma hora verá resultados fenomenais, e avançará muito rapidamente. Seus amigos no caminho espiritual não compreenderão como ele consegue progredir tão facilmente pelos muitos estágios da evolução espiritual. Reconhecidamente, porém, isso não é possível para todas as pessoas. Se, por exemplo, o seu trabalho requer que você fique acordado até tarde, essencialmente qualquer horário depois das 22:00, será muito difícil para você acordar às 04:00. É melhor, nesse caso, esperar até mais tarde durante o dia ou durante a noite para praticar, de modo que você não adormeça durante meditação. Para aqueles capazes de acordar a esse horário, se conseguem conjurar a força de vontade suficiente, eles verão quase imediatamente os benefícios de fazê-lo. Depois de verem os resultados, eles nunca quererão acordar depois do Brahmamuhurta.
Começar o seu dia com a prática espiritual é um perfeito início. Sua mente está limpa para começar seu dia de trabalho, ou, para os mais novos, o dia letivo. Suas energias estão controladas, e sua consciência está centrada. As atividades do dia não te perturbam tanto, e é mais fácil manter uma mentalidade espiritual, não importa em quais situações você possa se achar. Pelo fato de você começar seu dia com um nível elevado de consciência, você será capaz de observar mais claramente os impulsos animais nas outras pessoas, e como as ilusões dos sentidos influenciam as ações da maioria dos indivíduos. Dessa observação científica, sua compreensão do ser animal e do ser real crescerá grandemente, e você obterá a compreensão da diferença dos dois. Isso encorajará um ponto de vista espiritual mais constante em sua vida inteira. Quando você retornar para casa depois de suas obrigações diárias, e ter mais tempo livre novamente, será mais fácil se sentar e voltar às suas práticas espirituais, se você escolher fazê-lo.

Higiene Adequada

Como um mago dedicado, você deveria se engajar no que um mago chamaria de práticas de higiene e limpeza em todos os aspectos de sua vida. Ser limpo é ser organizado, mas a limpeza física não é a única tratada aqui. A limpeza espiritual pode ser ligada a práticas diárias de higiene para se alcançar efeitos máximos e ajudar a aumentar a velocidade de seu progresso.
O aspirante deveria se assegurar de que ele tome banho todos os dias. Se ele é diligente, ele se banhará de manhã, antes de seus exercícios espirituais durante o Brahmamuhurta. Quando ele se lava, ele não deve se concentrar no corpo físico. Em vez disso, ele deve destacar sua mente e foco e colocá-los em seu ser espiritual e em seu corpo astral, fazendo com que as mãos físicas façam o que elas estão acostumadas a fazer. Quando a água flui sobre ele, ele imaginará que a sujeira em seus corpos espirituais flui com ela também. Ele deve visualizar que sua pele é a cristalização dessa sujeira, com suas doenças de morte e de tristeza, e que a pele está sendo lavada com a água na medida em que ele se esfrega. Embaixo dessa pele existe uma espécie de vidro com uma aparência fluida, líquida, que ele deveria conhecer como o corpo astral. Na medida em que a água corre sobre ele e ele se banha, ele deveria visualizar que ele está polindo esse vidro. Na medida em que ele pole esse vidro e o limpa, uma luz branca e brilhante começa a brilhar através dele. O aspirante fará esta prática, estendendo-a ao corpo inteiro cada manhã, até que, pelo fim do banho, ele se visualiza como sendo de pura luz branca. Essa é uma excelente maneira de se começar a manhã. Quando ele se secar, ele deveria se sentar imediatamente e executar japa para purificar ainda mais a sua mente, coisa que discutiremos em um momento.
Durante o banho, o aspirante deveria estar num estado quase de transe. Sua mente não está totalmente focada em seu corpo material, e as ações de lavagem de suas mãos e braços estão sendo executadas quase automaticamente. O foco dele é absorvido inteiramente em sua mente, onde todo o seu poder de concentração está sendo dirigido a essas visualizações. Ele deveria estar quase inteiramente desapercebido do que o seu corpo físico está fazendo, ou como a água está sendo sentida, quão quente ou fria ela está, sua textura. Sua mente deve estar inteiramente focada em suas visualizações. Na medida em que o poder de foco do aspirante cresce, a cura e os efeitos de limpeza dessa prática crescerão também.
O aspirante deveria se acostumar à rotina de lavar suas mãos frequentemente. Toda vez que ele coloca em suas mãos algo que é considerado sujo, e mais especialmente, se ele usa suas mãos para cometer um pecado (tal como masturbação), ele deveria gastar mais ou menos um minuto limpando suas mãos. Ele deveria visualizar que o poder magnético da água não está apenas puxando a impureza de suas mãos, mas está também magneticamente puxando as impurezas do corpo inteiro. Ele deveria visualizar as impurezas e energias negativas fluindo para fora de suas mãos com a água corrente, para os canos, onde elas estarão para sempre esquecidas. Ajuda, no fim, juntar as suas mãos numa posição de concha, reunir água entre elas, e então se focar especialmente na água puxando as impurezas das suas mãos e do seu corpo, e então deixar a água descer. Quando terminado, seque suas mãos com uma toalha limpa ou com uma toalha de papel.
Para as práticas espirituais, o aspirante deveria vestir roupas limpas e frescas que são confortáveis e fáceis de praticar, ou ele deveria vestir um conjunto de roupas limpo, usado especialmente para as práticas, tal conjunto que ele manterá separado do resto de suas roupas e vestirá apenas quando ele praticar. Se ele puder fazer o último, ele apreciará os benefícios.

A Prática de Japa

Japa é a repetição de um mantra. Existem muitos mantras disponíveis para esta prática, e o estudante deve sempre escolher aquele que tem mais a ver com suas próprias crenças e convicções. Por exemplo, se você for um judeu ou cristão, não seria sábio cantar um mantra hindu. Em vez disso, você poderia cantar um dos nomes cabalísticos de Deus, um verso em especial em hebraico ou aramaico, ou YHShVH.
A prática de Japa é o exercício mais efetivo, estou convencido, para a limpeza da mente. Quando as atividades diárias da vida estragam a consciência, e vários pecados infectam a mente e se proliferam dentro dela, então Japa é a mais bela panacéia disponível. É um grande presente, uma verdadeira jóia. É dito tradicionalmente que o homem que passa sua vida inteira sem fazer japa gastou uma vida, e através da prática eu acredito que todos chegarão a essa conclusão. Japa deixa a mente totalmente exaltada quando feito corretamente, e invoca todo o poder mental disponível para atividades posteriores. Quando foco total numa só frase e em seu significado é tido por um longo período de tempo, a mente se torna muitoquieta, e a energia mental é acumulada, em vez de dispersada em cem direções diferentes por cem pensamentos diferentes. O mago descobrirá que, se ele executar japa antes de seus exercícios mágicos, eles ficarão bem mais fáceis. Assim, se japa é executado antes de qualquer tarefa ou obrigação, essa obrigação parece se tornar mais fácil. Quando o japa é feito em Deus, a energia divina se insere namente enquanto a atenção é direcionada magneticamente para a Divindade. Quando feito frequentemente e com grande devocação, o mago começará a transmutar sua mente para a imagem que tem de Deus. Ele começará a absorver as qualidades de Deus. Sozinho, japa pode levar a Samadhi; quando feito com outros exercícios, japa ajuda imensamente a realização da Divindade.
Antes que o mago estabeleça uma rotina de japa, ele deveria ter um japa mala. Um mala é um cordão de contas que ele pode usar para contar, e que tradicionalmente tem 108 nós amarrados (cuja origem vem dos 108 nomes de Shiva, Durga, Krsna etc). Ter um japa mala permite a mente do indivíduo se focar inteiramente no mantra, em vez de ter de se preocupar em contar as repetições. Tais malas podem ser comprados em várias lojas, online ou não, ou pode-se fazer uma mala para si. A escolha é inteiramente do indivíduo.
Na manhã, japa deveria ser a primeira prática executada. À noite, deveria ser a última. Quando você fez seu ritual de banho de manhã e se secou, vista-se muito confortavelmente (ou permaneça nu) e se sente para fazer japa. Durante japa, você deve estar inteiramente focado no significado ou no alvo do mantra. Por exemplo, se você estiver fazendo o Gayatri mantra, você poderia estar focado no significado da divindade e seu esplendor. Quando faz japa com um nome de Deus, então a imagem e qualidades de Deus deveriam ser fixados firmemente em sua mente durante o procedimento. É a concentração nos significados e as sensações dos mantras que purificam a mente; simplesmente falá-los não alcançará muito, embora eles tenham frequentemente um poder próprio. “Japa perfeito” é feito num estado de devoção e submissão completas à Deus, onde os limites da mente derretem, e você se sente como se fosse o universo inteiro falando o mantra dentro de você, em vez de só você falá-lo.
O japa deveria ser feito pelo menos 108 vezes. Para uma pessoa ocupada, 108 vezes duas vezes por dia, ou seja, 108 na manhã e outros 108 antes de dormir, é um bom alvo. Isso é especialmente bom para o indivíduo comum, que tende a ser preguiçoso e negligente com a prática diária. Até essas duas sessões testarão a paciência do iniciante e checarão sua ansiedade. No início, japa não deveria ser feito enquanto se faz simultaneamente outra coisa. Por exemplo, não faça japa enquanto lava os pratos. No início, é melhor se sentar e fazer japa somente, com toda a sua atenção, de modo que você possa começar a destruir a ansiedade e a impaciência na prática. Japa é uma excelente ferramenta para o iniciante que não consegue ainda meditar por horas seguidas. Uma prática gradualmente extensiva de japa impulsionará mais e mais suas habilidades meditativas. Se você não consegue nem se sentar e meditar por cinco minutos no início e no fim do dia, que esperança existe para você como um mago? Como você pode esperar ficar na presença de poderosos espíritos, grandes anjos e arcanjos? Como você pode esperar conseguir até a menor das tarefas no mundo da prática mágica? Pessoas que têm fantasias de clarividência, telecinese, clariaudiência e domínio dos elementos em suas mentes podem esquecer todas as possibilidades de realização se não conseguem fazer nem um pouco de japa.
As pessoas que serão bem-sucedidas, e que desejam se tornar magos nesta vida em vez de levarem muitas encarnações, se colocarão nos limites de sua prática. Eles procurarão executar 1080 (dez malas) repetições do mantra na manhã, e então outras 1080 à noite. Uma pessoa que pode fazer isso enquanto mantém, conscientemente, a concentração no propósito e significado do mantra se livra do aprisionamento do pecado e do karma. A sua mente se torna cheia de Deus depois de muita prática, e eles não podem evitar agir santamente. Em vez de terem música, emoções, desejos, discussões, situações mundanas, problemas sociais etc zunindo em suas mentes subconscientes, terão o doce cantarolar do mantra sempre no fundo de suas mentes. Depois de praticando-o por bastante tempo, não existirá operação mágica cujo sucesso eventual seja garantido. O progresso virá a ele muito rapidamente, e ele obterá até algumas habilidades mágicas sem mesmo tentar. Pelo fato de que ele purifica seu corpo mental toda manhã e toda noite, será muito difícil para o pecado penetrar em seu ser, e portanto ele se libertará de bastante karma e será sempre limpo. Não existe, é claro, limite de quanto japa você pode executar, portanto, pratique-o frequentemente.
Japa pode ser grosseiramente partido em dois grupos: mantra japa e namah japa. No mantra japa, um mantra inteiro em particular, seja de uma escritura ou de uma simples frase pensada por alguém, é repetida várias vezes. Um mantra muito comumente usado é o Gayatri mantra:
"OM bhur bhuva svah
tat savitur varenyam
bargo devasya dhimahi
dhiyo yo nah prachodayat
."
Um esboço de tradução do Gayatri mantra é:
“Ó Deus, Tu és o fornecedor da vida, o destruidor da dor e da tristeza, o que concede a felicidade; Ó Criador do Universo, possamos receber Tua suprema luz que destrói os pecados; possa Tu guiar nosso intelecto na direção correta.”
Embora as traduções do inglês possam funcionar também, sendo o intento o mesmo, a maior vantagem de se usar um mantra é usá-lo sempre em sua linguagem original. Cada língua tem um certo tom, uma vibração marcada e única, que estampa cada frase de um modo particular. Um mantra recitado numa lingual estrangeira nunca é tão efetivo quanto ao recitado na língua natural, a não ser que o falante saiba seu significado.
Namah Japa é, aos meus olhos, o mais elevado japa. É a repetição do Nome de Deus, feita muitas vezes, de modo que a mente se torne inteiramente preenchida com as qualidades e imagens de Deus. Grande progresso espiritual é feito na medida em que o aspirante se torna absorvido por Deus. Namah Japa constante torna a mente uma esponja que absorve o poder sagrado e a autoridade divina, de modo que, pouco a pouco, seu corpo mental se torna conectado à divindade. Diz-se que quem executa namah japa regularmente no mesmo Deus começará a se tornar tal Deus, e isso é realmente verdadeiro. Seu caráter será sublimado e aperfeiçoado pelo caráter de sua Divindade, e ele se tornará uma personagem divina. Essa prática, unida a uma intensa prática mágica dirigida à realização da Divindade e perfeição espiritual permitirá o mago dar grandes passos em uma só encarnação.
Existem muitos mantras diferentes disponíveis para namah japa, mas aquele que talvez tenha mais peso escritural pertença a Shiva. No Shiva Purana, ele é glorificado mais do que qualquer outro mantra em qualquer outra escritura. Shiva em Sua forma como Rudra é visto como o perfeito iogue e o mais elevado mago, e é por isso que é muito comum para os buscadores espirituais adotarem esse mantra, de modo que eles possam atender também a essas características. Shiva é representado como estando em Samadhi, e, portanto, ao se tornar Shiva, entra-se em Samadhi rapidamente. O mantra é simples: “Om Namah Shivaya”. Significa “Eu me entrego a Shiva”.
É chamado de o sílaba de cinco sílabas, e é o pentagrammaton do Hinduísmo. O “Om” inicial não é contado como uma das cinco sílabas, mas, em vez disso, representa Deus antes que Ele se tornou ativo no universo. Aos cabalistas, é Deus como Ain, Ain Soph, e Ain Soph Aur enquanto ainda no outro lado dos véus negativos da existência; Deus antes de ter criado Kether. Do “Om” surge o “Namah Shivaya”, as cinco sílabas que simbolizam as cinco cabeças de Shiva e total domínio sobre os cinco elementos. Também representa a analogia do mundo exterior inteiro sendo sustentado pelos cinco elementos (fogo, ar, água, ar e Akasha) como Namag Shivaya, e o mundo interno inteiro sendo sustentado por pura consciência como Om. O mantra é pronunciado foneticamente como “namá xiva” ou “nâmârrá xivái”, dependendo de qual dialeto está sendo falado. Qualquer um dos dois funciona perfeitamente e representa o mesmo significado principal, e portanto o aspirante deveria escolher qual deles é falado mais facilmente, se ele decidir fazer o Namah Japa em Shiva usando o pentagrammaton. Durante a repetição do mantra, Shiva deveria ser visualizado fortemente em Seu simbolismo tradicionalmente associado, e o aspirante deveria se concentrar intensamente nas ideias de Samadhi, felicidade, destacamento, onipotência, onipresença, onisciência e infinitude.
Outro poderoso mantra para namah japa é o pentagrammaton do mundo ocidental:YHShVH. Aqui também os cinco elementos estão representados. O Y representa o fogo, o primeiro H representa a água, o Sh representa o Akasha, o V representa o ar, e o H final representa a terra. Esta é uma fórmula hebraica e tem uma significância cabalística muito poderosa. É, talvez, mais poderoso quando falado como “Yod Heh Shin Vau Heh” devido à analogia presente nas cinco sílabas, mas também pode ser falado como “Yehoshuah”. Esta fórmula mágica é representada pelo próprio Jesus Cristo, porque é a fórmula para Seu primeiro nome. Se o estudante decide fazer este pentagrammaton para seu namah japa, ele deveria visualizar fortemente Cristo como ele é descrito no Livro das Revelações, o Apocalipse, ou ele deveria se focar em eventos maiores em Seu Evangelho. A meditação sobre paixão intensa na qual Ele é exibido durante Sua crucificação pode ter grandes efeitos. Durante a visualização e a meditação, deve-se focar nas ideias de amor, compaixão, piedade, onipotência, onipresença, onisciência e infinitude.
Não importa qual aspecto de Deus está sendo concentrado no namah japa, não importa se você estiver se concentrado em Deus como Shiva, Odin, Ra, Kephera, Jesus Cristo, Yehovah, Vishnu, Brahma etc, as quatro qualidades que devem sempre acompanhar o resto das qualidades dessa personalidade são onipotência, onipresença, onisciência e infinitude. As outras qualidades mudarão de acordo com as qualidades de Deus nessa forma em particular. Isso mantém a visualização correta da perspectiva mágica do equilíbrio dos elementos, e estabelecerá um hábito que ajudará grandemente em estágios superiores de iniciação.
Outros poderosos mantras poderiam ser YHVH, Sá-tá-ná-má (o mantra Satnam), o Mahamantra (Hare Krsna, Hare Krsna etc) e qualquer outra meditação sobre o nome de Deus que você possa encontrar.

Controle do Corpo

A prática de controle do corpo é muito importante para o mago, porque exerce sua dominância mental sobre seu domínio físico mais imediato. Se você não consegue se sentar parado, é muito difícil regular a sua mente. Se você não pode controlar a sua mente, então toda a magia se torna muito difícil. Portanto, um dos primeiros lugares a começar a sua prática com Japa é a prática de Asana, ou, em essência, uma postura.
Assuma uma postura que você gostaria de usar como sua postura de meditação. Ela poderia ser Siddhasana, Padmasana, sentar de pernas cruzadas, ou sentar com suas costas retas numa cadeira, sendo essas as escolhas mais comuns. Em todos os casos, as suas costas devem ser as mais retas possíveis, o seu queixo deveria estar levantado, a sua respiração deveria estar inteiramente controlada, e seu corpo deveria estar parado. Segure essa postura primeiro por cinco minutos, e concentre-se inteiramente em seu corpo. Tente sentir cada centímetro de sua carne. Sinta toda perturbação possível, incluindo até o cabelo em seus braços e cabeça. Foque-se em cada sensação de coceira, cada agitação, e supere-as. Permaneça totalmente parado, com apenas a sua respiração sendo a fonte de movimento no peito. Quando você conseguir fazer isso por cinco minutos sem sentir o desejo de se levantar e fazer outra coisa, ou sem os seus pensamentos viajando, estenda a prática para 10 minutos por dia. Alguns precisarão pratica rmais, e você deveria ser o seu próprio juiz se você não tiver a instrução de um professor. Nunca hesite para praticar o tempo que você precisa, ou como o seu professor lhe instrui. Para a maioria das pessoas, 10 minutos duas vezes por dia serão o bastante para um progresso firme com uma rotina diária abarrotada.
O domínio dos obstáculos do corpo é um grande passo para a capacidade de se fazer meditação. Quando você pode parar completamente o corpo, ele se torna calmo e mais frio, e a energia interna chamada prana flui suavemente através dos canais de energia do corpo. Quando a tensão é deixada e a mente se torna calma, todos os bloqueios em seus circuitos internos de energia são removidos. Embora, no início, a prática possa ser difícil e fazer com que você se sinta desconfortável, deve-se persistir até que se sinta completamente confortável, até de certa forma feliz, em sua asana. Depois de dez minutos de prática, você não deveria nem querer se mover. Deveria-se sentir como se estivesse dentro de uma concha quente, mas você não é a própria concha. Quando isso é alcançado, você estará fazendo bom progresso e deveria avançar ao julgamento de um professor ou ao seu próprio.
Quando você consegue controlar o corpo físico da maneira descrita acima, você pode ser instruído na execução de certas asanas físicas. Essas são melhor aprendidas por um professor que possa executá-las, porque a forma correta e a técnica são muito importantes. Muitas asanas, através de um profundo conhecimento do sistema de energia inteiro, forçam certos movimentos de prana que são vantajosos para a evolução espiritual e para a saúde. Elas conseguem dar clareza mental, pureza astral, e saúde física em abundância. Algumas delas até trabalham para o objetivo de despertar da Kundalini, e podem ajudar grandemente na realização de Samadhi. Como uma forma simples de prática de controle do corpo, a asana deveria ser executada com total controle sobre cada centímetro do corpo. Nada pode passar despercebido, nem a preguiça pode ser permitida. Durante a prática da asana física, que pertence à prática da hatha yoga, a mente flui para fora dos músculos e controla o fluxo da energia interna. A inteireza de concentração descansará ou sobre a postura física exata, o fluxo de prana interna ou um certo mantra.
Embora cada postura ofereça um benefício diferente, a meta última de uma rotina inteira de asana é o equilíbrio do elétrico com o magnético, ou o solar com o lunar. Isso faz com que amente se torne parada e a aura se torne equilibrada e saudável. Alguém que pratica ativamente asanas físicas radia saúde. Seu corpo tem uma espécie de brilho, ele manterá sua juventude até os anos posteriores. Frequentemente, até se ele tiver 60 anos de idade, ele parecerá estar no fim dos 30 ou no início dos 40.
Imediatamente após japa, o aspirante deveria gastar mais ou menos 20 minutos alongando suas pernas, braços e mais especialmente sua espinha (frontbend) e pulmões (backbends). Quando ele se aqueceu e o sangue está fluindo de novo igualmente pelo seu corpo, ele pode começar a prática das asanas. Isso o acordará, e o preparará para o dia. Quando o estudante executa suas práticas noturnas, ele executará o controle do corpo primeiro, e então fará japa.

Controle do Pensamento

Controle do Pensamento é uma ótima prática, e deveria ser executada ou imediatamente antes ou imediatamente depois de Japa. Parecido com japa, o controle do pensamento permite que o estudante torne sua mente quieta de modo que sua energia mental fique disponível para o que ele deseja, em vez de ser atirada em muitas direções diferentes. Quando o estudante conseguir controlar sua mente, e só dessa maneira, a magia prática pode começar a se tornar realista.
O primeiro estágio de controle do pensamento requer que o estudante se torne um observador passivo de sua própria mente. Ele pratica o destacamento, e assiste seus pensamentos passarem em sua mente sem qualquer tipo de envolvimento neles. Eles desaparecerão sem nenhum interesse tão rapidamente quanto eles surgiram em sua mente. Essa habilidade leva alguma prática, mas depois de tentar algumas vezes, o estudante vai pegar o jeito de como fazer isso. Depois de alguma prática, ele notará que os pensamentos começarão a desacelerar, e que seu número diminuirá gradualmente. Por não ficar envolvido em seus pensamentos, ele conseguiu reduzir seu número. Se ele pratica pelo menos 10 minutos por sessão, uma vez de manhã e outra à noite, depois de algumas semanas ele ganhará o sucesso na limpeza de sua mente. Um dia, durante a prática, ele simplesmente observará que não existem mais pensamentos aparecendo em sua mente. Isso pode ser visto como o primeiro nível de sucesso, no qual ele aprendeu o relaxamento mental.
O segundo estágio requer que o estudante se ligue a um pensamento único por uma quantidade de tempo. Ele irá fortemente lutar e dissolver quaisquer pensamentos diferentes daquele no qual ele está tentando se focar. Isso será muito difícil no começo, e a mente quererá viajar e pensar sobre outras coisas. O estudante deve perseverar, e ele descobrirá que, com prática regular, ele se tornará capaz de bloquear todos os pensamentos que não sejam aquele no qual ele deseja focar totalmente. Quando isso é conseguido, a magia começa a se tornar possível no futuro. Este é o aprendizado da concentração mental.
No terceiro estágio de controle do pensamento, o estudante esvazia sua mente totalmente. Então, ele passivamente se concentra num assunto e em seu significado, permitindo que sua consciência forme um entendimento com o assunto de sua atenção. No início, essa conexão será fraca, mas com muita prática por um longo período de tempo, ela se tornará forte, e o mago desenvolverá um fluxo de consciência com ela. Quando isso acontece, ele sentirá como se ele fosse parte da coisa, e que a coisa é parte dele. A união ocorre com prática paciente. O mesmo mecanismo encontrado aqui eventualmente permite a Samadhi, que ocorre quando o assunto da meditação é Deus, e existe um fluxo desimpedido de consciência entre Deus e o mago. Leva-se muita prática para conseguir isso, e deve ser complementada por muitas outras práticas no caminho para não se levar encarnações inteiras. Quando a conexão de consciência ocorre, é chamada meditação. Quando essa conexão finalmente ocorre totalmente com Deus, é chamada Samadhi ou União.
Assim sendo, existem três estágios essenciais de controle do pensamento:
1) Relaxamento
2) Concentração
3) Meditação
Apenas após o domínio do relaxamento e da concentração alguém consegue realmente meditar. Através da prática regular do relaxamento, o estudante aumenta grandemente a quantidade de poder mental disponível. Através da prática da concentração, ele aumenta a quantidade de poder mental que ele pode efetivamente usar. Depois de praticar o relaxamento, ele aumentou a quantidade mental disponível, e através da concentração aprendeu a usá-la, e então ele pode dirigir esse poder mental para conseguir um estado de meditação. Essa é a ordem de progresso.

Pranayama

Pranayama é o controle (yama) da respiração (prana), porque o controle da respiração significa o controle da energia mental que é chamada de prana, a qual no Oeste é chamada de força vital. Em todos os casos, é bom para o aspirante iniciante a começar japa e controle do pensamento, e também controle do corpo, mas não é sempre correto começar do início pranayama. Algumas pessoas podem começar a praticá-la do início, enquanto algumas pessoas devem esperar até terem avançado em outras práticas antes de poderem começar. Se você não tem um professor, então o seu próprio julgamento pessoal deveria ser usado. Se você tem problemas no controle de sua atenção e fluxo de pensamentos, você não deveria executar pranayama agora.
Pranayama, dependendo de qual exercício está sendo executado, efetua muitas coisas. É a ferramenta mais efetiva para o despertar da Kundalini e a purificação das passagens internas de energia (nadis) bem como os centros internos de energia (chakras). Ela vivifica o corpo astral com poderosa energia e fortalece grandemente a aura. Quando a energia flui serenamente através das nadis, ela pode ser redirecionada para a espinha durante a meditação profunda. Isso faz com que o prana permaneça parado, o que silencia a mente simultaneamente. A prática regular de pranayama destrói pensamentos mundanos e conexões sentimentais, ligando a mente a coisas divinas. O estudante se torna um verdadeiro dínamo de poder inteiro, e desse modo seu poder sobre o mundo ao seu redor aumenta grandemente. Alguns poderes mágicos são desenvolvidos automaticamente como resultado de pranayama regular.
O Pranayama permite que as energias solares e lunares se equilibrem na região do estômago, de modo que seu fluxo se torne cancelado. Quando o fluxo das energias para cima (respiratórias) e das energias para baixo (excretórias) se chocam e se cancelam, o prana é direcionado para a espinha e a respiração cessa. Isso se chama Kevalia Kumbhaka, e pode levar a Samadhi. Quando a respiração para totalmente, às vezes horas inteiras de cada vez, a mente fica totalmente parada. Isso permite que a alma flua através da mente, e a personalidade-ego se une com a personalidade-alma. Alguém que está nesse estado de ser parece, do exterior, como se estivesse morto. Ele não respira, seu pulso é tão fraco a ponto de ser indetectável pela maioria das ferramentas, ele se torna frio ao toque, e sua pele fica pálida. Isso acontece porque a força vital é direcionada para a espina e então para o cérebro. Se o topo da cabeça for tocado, descobre-se que ele está quase queimando de tão quente. Quando o Kevalia Kumbhaka cessa e o indivíduo respira novamente, sua cor e outros sinais de vida retornam também.
Um pranayama muito efeitvo que a maioria pode praticar com segurança é chamado Sukha Purvaka. Ele é executado desse modo:
Sente-se em sua asana meditativa. Coloque o dedo polegar da mão direita contra a narina direita, fechando-a, de modo que você respire apenas através da sua narina esquerda. Inale por três segundos através da narina esquerda. Liberte a narina direita e tampe a narina esquerda usando o dedo anelar da mão direita enquanto segura a respiração, de modo que a narina direita se abra. Visualize que a sua respiração, preenchida de energia, flui através da narina esquerda e enche seu corpo inteiro com luz pura e branca. Segure sua respiração por 12 segundos, pensando “Eu sou Deus”. Foque no pensamento de que você contém todas as qualidades de Deus, sendo a pura divindade. Agora exale através da narina direita, deixando a luz fluir para fora através da expiração, levando tudo que não é Deus com ela. Ainda segurando a narina esquerda fechada, faça a mesma coisa com a narina direita. Inspire por 3 segundos, segure a respiração e contemple por 12, então solte a narina esquerda e feche a narina direita com o polegar, exalando por 6 segundos para a fora através da narina esquerda. Isso constitui uma repetição. Execute isso dez vezes na manhã e dez vezes à noite.
Esta é uma das quatro maiores variações do Sukha Purvaka, e é a mais adequada para alguém que está vendo pranayama pela primeira vez, na minha opinião. Outras variações se dirigem para o equilíbrio dos tattvas internos, alternando um padrão entre os discos solar e lunar dentro do corpo, e incendiando a Kundalini dentro do muladhara, sendo mais avançadas variações. Quando esse primeiro nível de pranayama puder ser executado bem o suficiente para gerar uma sensação de pura e relaxada felicidade e concentração, então o estudante pode avançar para técnicas mais elevadas através do discernimento de um professor.

Vivendo o Caminho

Nenhuma dessas práticas vale alguma coisa se você jogar fora todo o seu progresso cada vez que você tiver a oportunidade. Você pode gastar grandes quantidades de tempo em meditação todos os dias, mas se você se engajar em atividades pecaminosas e satisfazer suas paixões e desejos inferiores todos os dias, se você mantiver más companhias, usar drogas, masturbar-se, ficar bêbado etc, seu progresso será incrivelmente devagar. Algumas vezes você não conseguirá avançar, embora você se esforce. A simples resposta para essa questão é que você não pode avançar muito neste caminho sem as mudanças corretas do seu estilo de vida.
As pessoas frequentemente me dizem “mas isso é o meu modo de ser”, ou “eu ando o meu próprio caminho”. Isso é tolice, e frequentemente leva diretamente ao fracasso. Não importa o que você possa identificar como sendo o “seu jeito”, você nunca terminará um projeto que você destrói completamente no fim de cada dia que você trabalha nele. Isso não é nem um assunto de metafísica do oculto ou princípios espirituais; é uma questão de senso comum. Se você quer perseguir um caminho espiritual seriamente, então eu dei as ferramentas neste artigo que lhe derão um incrível arranque na sua jornada. Porém, elas só podem ser usadas corretamente em conjunto com o estilo de vida correto e hábitos de vida em geral. O caminho do iniciante é muito frágil. Sua mente não está ainda treinada para resistir poderosas tentações, nem sua aura é forte o suficiente para expulsar energias negativas. Ele é muito impressionável, até se ele não pensa dessa maneira. O estudante inteligente que deseja ver sucesso em suas práticas saberá essas coisas sobre si mesmo, e tomará precauções para ficar certo de que não falhará. Estes são alguns inestimáveis conselhos para o estilo de vida que o iniciante deveria tentar manter para ver progresso máximo:
  • Ter uma dieta balanceada, consistindo de nenhuma carne vermelha e muitas frutas, sucos de fruta, e leite.
  • Devem ser evitadas comidas que lhe excitam demais e os seus sentidos.
  • Evite a companhia de pessoas pecaminosas e de pensamentos mundanos quando possível.
  • Não beba álcool, de forma recreativa ou social, embora alguns drinques por semana sejam permissíveis.
  • Evite totalmente todos os narcóticos e as pessoas que os usam. O uso de drogas não conduz ao avanço espiritual.
  • Não gaste muito tempo ouvindo música. Ela tocará no fundo de sua mente e distrairá suas práticas.
  • Não seja exageradamente sexual. A atividade sexual duas vezes por mês é considerada um máximo seguro que permite o avanço espiritual a continuar praticamente intocado, presumindo que ela seja executada como uma expressão de amor. A masturbação é estritamente proibida para alguém que queira um sucesso real. O celibato é sempre a escolha mais efetiva quando é realista.
  • Se você for uma pessoa de uma mente particularmente sexual, evite a companhia do sexo oposto.
  • Não assista, leia, ou ouça a coisas de natureza negativa.
  • Decore a sua casa, ou pelo menos o seu quarto, com coisas que lhe lembram de espiritualidade e de Deus.
  • Queime incenso regularmente para manter seu caminho em sua mente.
  • Leia um pouco das escrituras todos os dias.
  • Desenvolva uma rotina estrita para suas práticas espirituais e permaneça nela sem vacilar.
Muitas das “regras” para a mudança do estilo de vida mudam na medida em que você avança e não é mais tão receptivo a influências negativas. Ainda assim, deve-se evitar coisas de uma natureza negativa e destrutiva, e se engajar em atividades mais sagradas se existe o desejo por progresso real na ciência divina.

9 comentários:

  1. Obrigado!
    É um texto impostantíssimo a todos nós, mais uma vez parabéns, e como andam as traduções de "PEM"
    paz profunda e muita luz no caminho...
    abração mano velho!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo comentário, Renato!

    A tradução de PEM está paralisada no momento. Estou redirecionando o foco para coisas mais importantes, que são os artigos de Prophecy. Eles me ajudaram imensamente, e espero que ajudem os leitores deste site também.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Com certeza, e principalmente pelo fato de que a maior parte dos adeptos ainda tem uma longa caminhada até o PEM e estes artigos com certza ajudam muito a trilhar este caminho. Cara tu não sabe mas isso ajuda muito mesmo, e a tu merece cada vez mais luz no teu caminho por oferecer a nós estes artigos, por ocupar parte do teu tempo traduzindo e postando aqui, que Deus te ilumine mais, e não desiste destes projetos cara, muita gente tem nisso uma ajuda imensa e com certeza tu também é ajudado por divulgar estes conhecimentos. Abração mano velho!

    ResponderExcluir
  4. Estou de acordo, em número e grau com o amigo Renato. Eu já havia lido o artigo em inglês, mas as suas traduções facilitam muito a compreensão.

    Obrigado pelo presente companheiro...

    Muita sucesso no seu caminho de luz, verdade, sabedoria e amor.

    Abraços meu amigo.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi Agammenon(F.´.). Esse artigo diverge de Bardon quando fala que devemos seguir uma dieta sem comer nenhuma carne vermelha. Bardon diz que devemos deixar de fazer isso quando queremos fazer um ritual, mas só por um periodo de tempo.
    Como vc ve essa questao do uso da carne e como isso mexe com as pessoas a nivel de sensibilidade?
    Vc faz uso do nao comer carne?
    Abraço

    Azul

    ResponderExcluir
  7. Azul,

    Você deve manter um pensamento em mente: o de que Franz Bardon escreveu o livro de uma forma bastante flexível, de modo que a maior quantidade de pessoas possível usasse o livro. Ou seja, ele "suavizou" o seu próprio sistema mágico.

    De fato, o vegetarianismo não é imprescindível para os exercícios mágicos, ainda mais em estágios posteriores de treinamento, quando o iniciado já dominou seus desejos inferiores, mas, no início do treinamento, principalmente nos Graus I a VIII, é uma ferramenta muito benéfica. Primeiro porque o consumo de carne vermelha torna a digestão muito mais difícil, causando um redirecionamento do fluxo do sangue para o estômago, causando um estupor e cansaço físico mais facilmente. Experimente uma refeição recheada de carne vermelha num dia, e noutro dia uma refeição mais leve, sem carne alguma. Você notará a diferença na sua disposição e na sua energia. Segundo, o corpo astral precisa digerir a energia astral animalesca contida na carne morta, e essa digestão de energia também é bastante difícil, redirecionando as energias que poderiam ser usadas no controle e no silenciamento da mente para uma digestão energética desnecessária, já que a carne não é a única fonte de proteínas. Assim, por exemplo, se compararmos uma pessoa que come carne vermelha frequentemente e tem um estilo de vida autodestrutivo a uma pessoa que não come carne vermelha e tem um estilo de vida mais saudável, a primeira levaria muitos meses ou até mesmo anos para conquistar a sua mente no Grau I, enquanto que a segunda pessoa conquistaria sua mente com mais facilidade, mais rapidez e menos esforço, e talvez com muito mais sucesso e domínio que a primeira pessoa.

    A energia digerida através da carne contém uma grande carga de emoções e de impulsos animais, o que, de certa maneira, desequilibra o corpo mental e astral daquele que a consome. Essa assimilação da energia animal contida na carne não transforma o caráter do indivíduo em um caráter mais animalesco, como bem disse Bardon, mas deixa a pessoa mais irritadiça, mais descontrolada (mentalmente falando), e, como resultado final, menos saudável em todos os níveis, seja material, astral ou mental.

    Eu, particularmente, não como carne vermelha alguma, nem carne de frango. Eu me esforço para contrabalançar a falta de proteínas com laticínios e muitos ovos, e tenho obtido sucesso até agora, sem perda de peso ou de energia, ou problemas de saúde. Uma ou duas vezes por mês eu como carne de peixe, como um adicional protéico. Eu sou ovolactovegetariano porque, além de ficar convencido pela explicação mágica do consumo de carne vermelha e de seus efeitos, não acredito que consumir carne morta seja um ideal desejável para alguém que esteja desejando a união com Deus. Eu firmemente acredito que, na medida em que o pensamento e a evolução da humanidade progridem, o consumo de carne morta de animais desaparecerá. Em épocas mais remotas e mais grosseiras, é razoável o fato de que o consumo de carne foi necessário e condizente com a evolução da humanidade. Contudo, na medida em que entramos no segundo milênio, com tanta informação nutricional disponível e o simples fato de que existem outras fontes de proteína na natureza, não vejo razão para esse comportamento carnívoro. Uma explicação possível à insistência numa alimentação carnívora é a de que a carne causa um prazer maior aos sentidos do que outros alimentos, e a humanidade do século 21 está apegada demais a esse prazer gustativo para abandoná-lo de vez. Assim, a satisfação dos prazeres terrenos subjuga a razão intelectual, um problema generalizado no poço sombrio de materialismo que é o planeta Terra nos anos 2000.

    Sinceramente, não consigo imaginar uma sociedade humana futura altamente desenvolvida, intelectual, espiritual e tecnologicamente, matando e consumindo carne de animais em processo de decomposição, considerando-se a abundância de minerais e nutrientes disponível em plantas, vegetais, legumes e em outros alimentos fornecidos pela Natureza.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Saudações minhas.
    Sou virgem no blog e gostaria de saber uma coisa. Por enquanto só uma. Processos de indução para visualizar vidas passadas podem causar algum dano? Tem como saber o que fui reencarnação passada e tentar tirar algum proveito para minha mente de hoje. Sei que existem resquicios que consigo me lembrar aqui e ali, somente. Ou estou viajando na maionese?

    ResponderExcluir
  9. bem que poderia ser possível combinar esse sistema de bardon com o de Aleister Crowley, apesar que Aleister foi um mago fantastico e mesmo assim usou drogas e comeu várias mulheres, e ele foi bem espiritual, tanto que até escreveu o livro da lei revelado por uma entidade.. Na minha conclusão é de que existe outros métodos

    ResponderExcluir